OAS no combate ao Coronavírus

OAS no combate ao Coronavírus

A OAS tem consciência de que a participação de todos os brasileiros é fundamental nessa luta! Medidas de proteção e precaução foram tomadas, logo de início, a fim de minimizar os riscos de contágio e disseminação do novo Coronavírus. Desde então, a empresa vem orientando seus colaboradores a redobrarem a atenção e os cuidados em torno da doença, seguindo as orientações estabelecidas pela OMS (Organização Mundial da Saúde). 
 
Consciente do desafio de todo o país no combate à pandemia, a OAS disponibilizou equipamentos da empresa para ações emergenciais que se fizerem necessárias, com o objetivo de apoiar as autoridades e a população de todas as regiões onde atua. Além da disponibilização imediata das Arenas das Dunas (Natal/RN), do Grêmio (Porto Alegre/RS) e Fonte Nova (Salvador/BA), para construção de leitos, campanhas de vacinação e/ou outros.O assunto foi destaque: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2020/03/oas-disponibiliza-estadios-para-uso-no-combate-ao-coronavirus.shtml
 
A empresa entende que esse é um momento de união e por isso vem somar-se a essa luta. 
 
Veja abaixo alguns exemplos de medidas adotadas pela OAS para a proteção de seus colaboradores:
 
 
Orientações e ações gerais (Escritórios e Obras)
 
- Estabelecido o trabalho remoto (home office) para todos os escritórios e equipes corporativas que puderem desempenhar seus papéis nessa modalidade; 
 
- Suspensão imediata de viagens nacionais e internacionais;
 
- Cancelamento imediato das reuniões presenciais, inclusive, com clientes e fornecedores, sugerindo, assim, calls e videoconferências; 
 
- Implantação de sistemas online a fim de facilitar as reuniões via web; 
 
- Instruções pedindo atenção especial dos colaboradores que, porventura, estivessem voltando de viagens do exterior, para realizarem o isolamento social durante os primeiros 14 dias, avaliando os principais sintomas da doença; 
 
- Dispensa dos colaboradores inseridos no grupo de risco estabelecido pelas autoridades de saúde (colaboradores a partir de 60 anos, com doenças respiratórias crônicas, hipertensos, diabéticos);
 
- Envio de comunicados esclarecendo quais são os grupos de risco e os principais cuidados com esses grupos, segundo as diretrizes da OMS; 
 
- Envio de comunicados e cartazes (fixados em todas as obras, nos ambientes comuns e também nos escritórios), com informações sobre: 
1. sintomas da Covid-19; 
2. instalação de mais pias para higienização das mãos;
3. formas de transmissão e os principais cuidados a serem tomados; 
4. higienização correta das mãos;
5. distanciamento social e etiqueta respiratória;
6. diferenças entre as doenças (Covid-19 X Gripe X Alergia), a fim de evitar desinformação e pânico inicial;
7. dicas sobre saúde mental para o período de isolamento; 
 
- Monitoramento, via telefone, da saúde dos colaboradores afastados (grupo de risco);
 
- Monitoramento dos casos suspeitos dentro do ambiente de obras. 
 
 
Orientações e ações específicas para as obras
 
- Manual em pdf com detalhamento da rotina de cuidados para todos os espaços das obras; 
 
- Manual em pdf com todas as diretrizes do Ministério da Economia sobre as necessidades e regras estabelecidas para o setor da construção civil; 
 
- DDQSMS Especial com o tema Covid-19 (Diálogo Diário de Qualidade Segurança, Meio Ambiente e Saúde), com o distanciamento necessário exigido, em ambientes ao ar livre, dando todas as explicações sobre sintomas, prevenção, higiene das mãos, etiqueta respiratória, limpeza dos ambientes comuns, distanciamento social, não compartilhamento de EPIs; 
 
- Reforços dobrados com as equipes de limpeza, principalmente, nos locais de grande circulação;
 
- Disponibilização de álcool gel nas frentes de serviço; 
 
- Aferição de temperatura corpórea dos colaboradores, para acompanhamento dos sintomas da doença; 
 
- Nos refeitórios: 
1. Intensificação da limpeza; 
2. instalação de mais pias para higienização das mãos;
3. delimitação de espaços entre os assentos, evitando aproximações. Sentar na diagonal (banco sim, banco não, e nunca um de frente para o outro);
4. espaçamento entre as mesas; 
5. escalonamento dos horários de almoço, para evitar aglomerações; 
6. reforços nos pedidos de proibição de compartilhamento de comida, copos e talheres;
7. os talheres devem ser acondicionados individualmente (sacos plásticos); 
8. quando possível, troca dos serviços de almoço self-service por marmitas prontas; 
9. vistorias periódicas dos serviços de cozinha das empresas que fornecem as refeições. 
 
- Nos vestiários e sanitários: 
1. intensificação da limpeza;
2. utilização em turnos para evitar aglomeração;
3. instalação de mais pias para higienização das mãos;
4. aumento da frequência da limpeza de banheiros químicos;
 
- Nos ônibus, de responsabilidade da empresa:
1. intensificação da limpeza;
2. preferência por utilizar veículos com janelas abertas, para entrada de ar; 
3. desinfecção das mãos ao entrar no ônibus;
4. redução de integrantes, espaço delimitado nas poltronas, intercalando os assentos (um sim outro não);
5. espaçamento de 1(um) metro de outras pessoas; 
6. disponibilização de álcool gel. 
 
- Compras e distribuição de máscaras de proteção, de acordo com as orientações de autoridades de diversos municípios do País. 
OASNetOAS InvestimentosWebmailFale com a OASMapa do site
Ir para versão clássica Ir para versão mobile